Saúde
os benefícios do azeite


Benefícios


O azeite virgem extra é um produto 100% natural, obtido por processos puramente mecânicos, ao contrário do que acontece à grande maioria dos outros óleos vegetais que necessitam de sofrer a ação de produtos químicos, antes de serem consumidos.

O azeite é uma gordura saudável, com zero teor de gordura saturada, um excelente antioxidante e anti-inflamatório, rico em vitamina E, ácido oleico, compostos fenólicos e gorduras monoinsaturadas. Sendo um produto com excelentes qualidades nutritivas, alguns dos principais benefícios de consumo regular de azeite são:


  • Ajuda a prevenir doenças cardíacas, já que ajuda a controlar os níveis de colesterol, e a prevenir a inflamação de órgãos e tecidos;
  • Protege contra vários tipos de cancro e doenças inflamatórias crónicas, já que é rico em antioxidantes e substâncias anti-inflamatórias;
  • Contribui para o bom funcionamento do intestino e do sistema digestivo, já que é uma gordura de rápida absorção, digerindo-se com maior facilidade;
  • Favorece o normal crescimento ósseo, estimulando a absorção de cálcio e a mineralização óssea;
  • Previne o envelhecimento precoce, já que os antioxidantes do azeite, nomeadamente a vitamina E, previnem a oxidação e o envelhecimento celular.

O Azeite é parte essencial da Dieta Mediterrânea,


classificada como Património Mundial e Imaterial da Humanidade pela UNESCO. A Dieta Mediterrânica é um dos padrões alimentares mais saudáveis do mundo, que se destaca pela utilização de produtos agrícolas frescos, locais e de cada estacão, baseada em receitas e métodos de confeção de cada local, passada de geração em geração, tendo o convívio à volta da mesa como um traço cultural distintivo.



Os 10 princípios da Dieta Mediterrânica em Portugal são:


  • 1 :: Frugalidade e cozinha simples que tem na sua base preparados que protegem os nutrientes, como as sopas, os cozidos, os ensopados e as caldeiradas;
  • 2 :: Elevado consumo de produtos vegetais em detrimento do consumo de alimentos de origem animal, nomeadamente de produtos hortícolas, fruta, pão de qualidade e cereais pouco refinados, leguminosas secas e frescas, frutos secos e oleaginosas;
  • 3 :: Consumo de produtos vegetais produzidos localmente, frescos e da época;
  • 4 :: Consumo de azeite como principal fonte de gordura;
  • 5 :: Consumo moderado de laticínios;
  • 6 :: Utilização de ervas aromáticas para temperar em detrimento do sal;
  • 7 :: Consumo frequente de pescado e baixo de carnes vermelhas;
  • 8 :: Consumo baixo a moderado de vinho e apenas nas refeições principais;
  • 9 :: Água como principal bebida ao longo do dia;
  • 10 :: Convivialidade à volta da mesa.


Diversos estudos associam a dieta mediterrânea a uma maior longevidade


e uma diminuição do risco de desenvolvimento de algumas doenças, nomeadamente doenças crónicas e cardiovasculares, e a uma diminuição do risco de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.